sexta-feira, 14 de maio de 2010

Redenção - 73



Eu sou muito mentiroso.  Contumaz.  Compulsivo mesmo.
Mas mentira do bem, só pra incrementar um caso.  Nada que tenha muita relação com faltar com a verdade.
Não é a mesma coisa.

Meus filhos ficam na maior falta de paciência com as firulas que eu acrescento numa história e começam logo a virar os olhos, impacientes, quando eu, entusiasmado, assumo a palavra.
É quase como se eu escutasse eles dizendo com os olhos:
-  Lá vem ele!!!

Outro dia eu estava assistindo a uma apresentação de Ariano Suassuna onde ele falava da riqueza da mentira e da absoluta dispensabilidade de se pegar o mentiroso no pulo.  Dizia ele o quanto João Grilo era astucioso, mas criador mesmo era Xicó.  Xicó, inventivo, enxergava portas onde elas não existiam.

Ariano contava a história de um cara, em Taperoá, que vivia mentindo.  Até que chegou um sujeito implicante e encarou:
-  Esta história sua não é verdade não, que eu estava lá e vi.
Aí os dois começaram um é, não é que já quase causou a sacada da peixeira.

Foi quando o mentiroso falou:
-   Muito bonito isto que você fez.  Todo mundo aqui em Taperoá sabe que eu minto.  Agora está todo mundo constrangido.  Eu, constrangido, o pessoal aqui, constrangido... 
E virou-se pro povo, que assistia atento, e disse assim:
-  Me digam uma coisa.  Vocês gostam mais das minhas mentiras ou das verdades deste besta?

Aí todo mundo aplaudiu o mentiroso e o besta teve que sair.

Recomendo que você assista ao filme Peixe Grande.  É minha biografia, filmada.  Nele você vai entender o que eu chamo de mentira.  E talvez entenda como e porque eu minto tanto.  De quebra, preste atenção em Xicó, n’O Auto da Compadecida.

Meus irmãos andam me criticando muito, falando que boa parte do que eu conto aqui é mentira.  Principalmente quando eu falo dos meus outros irmãos.  Eu tenho pra mim que eu gosto mais dos meus casos aqui, quase todos com uma cota de exagero, digamos assim, incorporada, do que do rigor histórico exigido por eles.
E é melhor que você também ache o mesmo.  Senão, você não volta mais aqui...

20 comentários:

Regina disse...

Adoro seu lado fantasioso/folclórico. Tem coisa melhor que fazer render um assunto? Acredita quem quiser... Rigor científico pra contar história é completamente desnecessário, né?

Bjs

Ps: Vivi, tô esperta, num tô?? Mas num liga não, boba, pq é vc que é a linda, ele tem saudade é docê...

PC disse...

Serve pra que, esta bobagem, Régi?
A gente conta caso, não tá defendendo tese de doutorado...

Leo disse...

Eu por exemplo só menti 1 vez na vida :-).

Mas a bem da verdade, poucos sobreviveriam vivendo só de verdades.

ps. vou ver se dou uma canja no show de um amigo hoje à noite na Status em Sua homenagem. Grande abraço.

PC disse...

Lá vou eu, sair de casa escondido da Gêisa...
Vou tentar aparecer, sensei!

Leo disse...

Ia ser divertido hein? ;-)

PC disse...

BTW, você já mentiu pra mim antes.
Naquela sala, cheia de júnior...

Leo disse...

Depois te conto que não foi uma mentira, foi um incrível mal entendido! :-)

Este foi engraçado mesmo ;-)

Bonequinha de Porcelana disse...

Como é o Tim dizia? Não bebo, não cheio, meu único defeito é conto umas mentiras de vez em quando? No seu caso, você não bebe e nem cheira, então, tá liberado.

vivi disse...

nossaaa...melhor coisa que tem e aumentar as coisas!!!adoro fazer isso...e faço mo sucesso!!meu problema é que quando conto uma coisa sem aumentar nada...o povo não acredita...vai intender...


regi, ele sente saudades de mim??nunca me disse isso....e eu ate q sou linda mesmo neh?! (mais sem exagerar)

PC disse...

Leo, o cerne é este.
Você, que é sério, diz que foi malentendido.
Eu, que sou vagabundo, juro que foi verdade.
Em cruz.

PC disse...

Em compensação, Bonequinha, faço bem e com força.
Beijos

PC disse...

Este povo, vivi, é muito esquisito.
Vou reparar agora.
Quando eu contar uma história simplezinha, dizendo que é verdade, vou reparar a cara deles...

flaviacoelho5 disse...

Aqui , quer dizer q não era só eu q tinha o "pai da minha colega" né? ...... tem mais gente e eu não sabia......

PC disse...

De qual colega, Flávia?
Comigo era sempre direto da fonte.
EU fazia as coisas.
Eu estava lá, eu vi...

Anônimo disse...

Espero que nossa mãe entenda que não se pode confiar muito no que você diz, mesmo sendo verdade, na sua ótica.

Não vou fazer mais comentários para não render a converda.

Cuca

PC disse...

Está explicado lá no primeiro parágrafo, Cuca.
Você está parecendo o implicante de Taperoá...
Você só vai entender isto quando assistir ao Peixe Vivo e o Auto da Compadecida.
Corre lá...

Anônimo disse...

Vou dar um depoimento.... sempre acreditei no Paulinho. Até quando ele disse que era proibido namorar as colegas de trabalho. Deu no que deu... namorei escondido durante um bom tempo, com medo de perder o emprego. Esperava chegar no meio do viaduto de Santa Tereza ou dobrar a esquina... No final ele foi padrinho de casamento... Hahahaha!!! Muito bom o tempo passar!!!!

Anônimo disse...

meu comentário sumiu, "Ferreira não mente, exagera" Efigênia, mulher do tio Rafaesl, irmao do vovõ Cantídio. bjos noturnos, Celsinho

PC disse...

Minha doce anônima,
não fui eu quem dizia que não podia. Era nosso chefe.
Por mim, até eu, que não sou bobo, namorava com você.
Pior é que não posso dizer seu nome.
Mas é leitora frequente...
Hahahahahaha!!!

PC disse...

Tio Rafael casou com uma sábia, Ceisinho.
Inda bem que isto é de família...