terça-feira, 20 de abril de 2010

Aliás . . . - 64


Aliás[1], por falar na gagueira da minha perna, você não faz idéia do que andou acontecendo comigo estes dias.

Leco, meu personal oncologist, substituiu a tradicional e chata quimioterapia por um imunosupressor megapower suround sond turbo chamado Sutent.  O troço ainda está em teste e custa um escândalo.  Só se consegue depois de brigar na justiça.  Mas isto é problema da Dra. Lílian, minha personal attorney, que está fazendo o povo da Secretaria da Saúde sofrer, por eles terem resolvido encher o raio do meu saquinho.

O troço é megapower com força.

Pensando bem, até que considerando tudo que é efeito colateral que podia ter dado com a quimio, o que eu ando sofrendo é pinto, quase nada.  Quando a gente lê a bula do Sutent, acha até que eu ia poder me autodestruir dez segundos depois de ingerir o comprimido.

Começa na boca.  Uma semana depois que eu começo a tomar, dá uma afta química[2] que destrói toda capacidade de sentir sabor da minha língua.  No final da série de 28 dias, a boca seca[3] de um jeito que eu até prefiro não comer.  Mas a super doutora Ada, especializada em odontologia oncológica[4], resolve isto com um tratamento de laser bacana. 
Mas do jeito que vem, vai.  Uma semana depois de terminado o ciclo, não fica nem sinal do estrago.

Nota de Utilidade pública:  tem um dentifrício importado chamado Biotène que permite gente na minha situação escovar o dente sem maior drama.  A Biotène tem também uma saliva artificial sensacional pro meu caso.

O Sutent também dá uma secura fora do comum na pele da canela.  Que nem cobra, fica tudo escamado, cai, e depois nasce a pele novinha.  Mas na hora da troca da pele, dói um cadinho.  Já estou com o creme que resolve.

Fora isto, como o corante do Sutent é amarelo, eu ia ficar com a pele com a cor meio esquisita.  Mas só os coleguinhas do Leco na OncoMed é que notaram alguma coisa.  Ninguém falou nada.  Nem Flavinha, que é quem repara tudo lá em casa.

Mesma  coisa o cabelo.  Ia ficar branquinho.  Nada fora do comum.
De qualquer maneira, como eu ando caminhando pra provectude[5], já estava na hora.  Minha barba, por outro lado, anda parecendo floco de algodão.
Linda.

Se até a entrada da primavera eu ainda estiver tomando o Sutent, vou manter a barba até o Natal, pra ser Papai Noel pro Tomás.



[1] Herval, meu mentor na Vale, dizia que o grande desafio do jornalista era começar um texto com a palavra aliás.  Lembrei dele quando continuo, neste post, a falar dos efeitos colaterais.
[2] Dra. Ada, minha personal dentist, fala que o nome da afta química é mucosite.
[3] Saco, esta reforma ortográfica.  Aposto que você vai ler sêca, adjetivo, e não vai ler séca, terceira pessoa do singular do verbo secar...
[4] Nem sabia da existência desta especialização. Igual aquela piadinha do direito, vai ser especializada assim na...
[5] Acabei de inventar.  Não achei, no Aurélio.  Só pro.vec.to,  adjetivo,
1. muito adiantado, ou sabedor. 
2.  Diz-se de pessoa idosa, de idade avançada.

11 comentários:

Anônimo disse...

Seus textos são uma delícia!!! Estou encantada com o blog, tamanha a grandeza literária.
Fui "lambendo" as palavras com uma "língua de gato"... Rs
No dia de nosso encontro, na Palestra da Heloiza Matos, fiquei pensando o quanto nossa convivência nas passagens estacianas foi bacana. Por isso, agora sou sua seguidora!!!

Beijos

Luciana de Oliveira

PC disse...

Apareça sempre, Luciana.
Eu escrevo só pra soltar meus demônios.
E adoro...
Quando vejo, já soltei.

Adriana disse...

Aliás, te falo que o maior efeito colateral de tudo é esse blog que, por consequencia, gera outro efeito colateral nas pessoas.

E num é que é um efeito positivo?!?!?!?!?!?
Que bom!!!

Beijos

Lina Machado disse...

Sei que vc me dá a maior força com seus escritos.Confesso que fico baqueada some times !!

PC disse...

Bernardo até instalou o Google Analytics pra eu ver isto, Adríola.
Diz ele que está tudo legal.
Mas cadê que eu sei ver isto...
Minha ignorância digital ainda é mais forte, fia.

PC disse...

Lina,
No dia que eu for na Lagoa, vou dar um jeito de levar Marcelo Xavier, o homem da minha vida, comigo.
Ele tem a mesma coisa que você.
É ele quem me ajuda a segurar o pepino.
Até lá, a única solução que você tem é dizer que me ama.
Pronto. Falei.

lina machado disse...

falou tá falado !!! assino embaixo !!! bjs Lina

PC disse...

Yessssss!
Acho que a gente vai na sua casa sábado.

lina disse...

vontade de estar lá com vcs !!!

PC disse...

Acho que vai sair um vôo charter cheio de Coelho pra Lagoa no sábado.
Aí, Lina, você aproveita e avalia se a barba de algodão passa pelo seu olho de produtora.

lina disse...

eu quando vou para Lagoa Santa vou voando;sou uma verdadeira ave migratòria.Saio da Rodrigo de Freitas para LS passando pela Pampulha. Bjs Lina