quarta-feira, 24 de março de 2010

Tô por uma! - 55



Só o povo do Bamerindus, pra inventar esta coisa de que o tempo passa, o tempo voa.  Você não imagina o que é ficar sem ter o que fazer por quatro horas.

Pro Valente, então, acostumado a distribuir porrada nos tumores que anda(ra)m querendo me tirar do sério, nem se fala...

A sessão de diálise começa, religiosamente, às 7 da matina.  A gente chega lá às quase 7, tem que tomar o café pra não fazer a diálise de barriga vazia e sai 11 e pouco.  Segunda, quarta e sexta.
E não tem assunto que resista.  A gente brinca com o vizinho, briga com os técnicos da enfermagem, calcula quanto do seu sangue vai ser limpo nestas quatro horas com o fluxo de 350 ml/hora, lê, dorme, e nada do tempo voar, como dizia a propaganda enganosa.

Depois de um tempo, já virando freguês, me convidaram pra participar do bingo que o grupo faz, toda quarta e sexta.  Troço besta, este tal de bingo.  Como fica todo mundo escondido atrás das máquinas, é até estranho você, do nada, escutar alguém gritanto “-  Trinta e sete!”, “-  Quarenta e três!”.

Sem contar o fato de você estar com um braço imobilizado e ter que marcar o cartão, no meu caso, com a mão esquerda, a mesma mão que segura a cartela.
O mais legal é que o projeto é todo autogerido. 
Alguém compra as cartelas, alguém traz as prendas, alguém vai cantando as pedras, alguém confere, alguém entrega o prêmio, alguém recomeça.
E tudo acaba dando certo...

Mas como eu não queria parecer arrogante, acabei aceitando, com meu habitual ar blasé, me achando superior àquela atividade de pobre.  Lá fui eu, participar da história.

Sorte de iniciante, danei a preencher a cartela.  Toda hora saia um número que eu tinha.  De repente, eu lá, me achando em Las Vegas, estou com a cartela faltando só dois números, o 14 e meia meia.
A mulher fala o 14.  Tinha adrenalina até na máquina de diálise, quando eu escuto um voz, gritando com uma felicidade que não cabia naquele momento:
-  Bingo!

Meu coração se encheu do mais legítimo ódio e acho mesmo que, não estivesse eu ligado na máquina, ia cobrir este intrometido que me levou a prenda de porrada.

Desde este momento virei viciado no bingo.  Faço Gêisa fazer pão pra levar de prenda, compro mamão no supermercado...

Tudo isto pra, vez por outra, entrar em casa, orgulhoso, com um conjunto de vasilhas pra microondas de 1,99.



10 comentários:

vivi disse...

nunca tive sorte no bingo!uma vez ganhei mas uma outra pessoa tambem...ai perdi no desempate...faz parte neh!!!agora espero a sorte no amor!!!hauhauhauhauaa

bjosaudosos

Anônimo disse...

Adoro bingo!!!Principalmente se valer um frango assado com farofa e um vinho Chapinha, hehehehehe!!
Quando estou em GV na época da barraquinha ou em Nova Viçosa, sempre dou ``meus perdidos`` na Flavinha e corro pro bingo. Na maioria das vezes, também fico pela ``boa`` pra ganhar o premio.
Vai ser bão prá lá o tal do bingo!
Saudades, ZICO!!

PC disse...

Já aconteceu também, Vivi. Os dois. Ganhei e perdi no desempate.
Quando ganha, parece que votaram em mim pra ficar na casa, no paredão...

PC disse...

Mas eu viro animal, quando alguém grita bingo antes de mim, Zico.
Nunca imaginei que isto ia me transtornar tanto assim, véi...
É uma loucura!

Adriana disse...

Bingo é sensacional. Adoro!
Inclusive, acho que a gente podia iniciar essa prática lá na vovó ou no Meu Sítio.
Um bingo todo trabalhado no sucesso!!! Imagina!?!?!?!?!?

Beijos e me chama...

Emilia Osorio disse...

pode me chamar tambem que vou, mas fica tranquilo que nao vou gritar bingo, nao ganho nada, nem frango assado!!!

PC disse...

O bingo já bombou no reveillon do
Meu Sítio, Adriana.
Daqueles que tem a bolona de arame.
Doido, véi...

PC disse...

Você não ganhar nada já ajuda, Emília.
Nunca imaginei que eu fosse ficar tão transtornado por um jogo de vasilhinhas de silicone...

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
Adorei!!
ja passei o endereço do blog pro gordo.. e me certifiquei deque ele consegiui entrar certinho na pagina, ditei letra por letra..
agora olha pra vc ver, um cara viajado, culto, que da palaestras por aí, nao saber entrar em blog..
ta danado ne?
kkkkk
bjs
Barbara (a mais bonita e inteligente da familia!! haha segundo vc..)

PC disse...

Você conhece a figura, Babi. Já ligou pra mim, me esculachando, que eu devia ter inventado uma coisa mais amigável. Falei eu:
- Não tem coisa mais amigável que blog, rapá.
E ele lá, me dando a maior bronca.
No meio da bronca, conseguiu ler a história do Tatá e acalmou...