sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Minha turma - 07


Teve uma época, logo no comecinho, que eu fiquei com aversão a lugar comum.
Neguinho vinha me falar que estava torcendo para que tudo desse certo, já ficava eu emburrado, com a tromba de fazer inveja em elefante (por falar em lugar comum...). Pra mim era evidente, uma vez que isto era default pra quem gostasse de mim.
Minhas filhas eram extremamente rigorosas com esta reação minha que elas chamavam de estranha. Elas brincavam dizendo que eu ia terminar rodeado apenas do pessoal da Pastoral da Saúde. E que meus amigos, cansados da minha chatura, iam acabar me deixando de lado.
Depois, avaliando melhor, cheguei a uma estarrecedora conclusão. Meus amigos, meus mais chegados, eram todos esquisitos mesmo. E eu ficava felicíssimo com eles.
Marcelo, quando contei pra ele, desligou o telefone na minha cara.
Lisa não acreditou.
- Na cara, pai? Deixou você lá, ouvindo: tu, tu, tu,...?
É. Na cara. Por ter ficado assustado com a notícia.
Dois dias depois ele me liga e me dá uma lição. Mas isto é assunto de outra história.
Gordo despencou de Brasília aqui só pra ficar a tarde inteira rindo comigo. Voltou de noite. Acho que só eu falava. Mas ele sempre foi calado assim comigo. Mas a gente riu igual menino...
Boni, quando eu contei pra ele, falou assumindo seu jeito lacônico de fingir que não se emociona por nada:
- Quando tiver tudo resolvido, me liga de novo.
Celinho, pedi que ele viesse aqui, pra falar com ele ao vivo. Entrei no carro e saímos para dar uma volta no quarteirão. Contei:
- Tou com um tumor no rim e vou tirar fora.
Ele chegou na porta de casa, parou e saiu de novo pra uma segunda volta, com os olhos cheios dágua, sem abrir a boca. E a partir daquele dia, Celinho me ligava todo dia. Pra nada. Só pra mandar um beijo.
Lac me manda um vasinho de flor e, junto do cartão, o papelzinho da doação de sangue.
Mário plantou uma crônica no jornal.
Cada um mais esquisito que o outro, mas me mostrando, do nosso jeito esquisito, o quanto a gente gostava um do outro.

7 comentários:

viviane disse...

não esqueça da familia tbm...sempre estivemos e estaremos com vc!!!mesmo eu de longeee

bjoooo

saudades
vivi

PC disse...

E logo você, que é a mais esquisita das minhas sobrinhas.
Sinceramente, viu...

Lucia disse...

Vivas para os esquisitos, que fazem a vida da gente uma coisa melhor e mais esquisita ainda!!!
beijos.

PC disse...

VIVA!!!
Só quero gente esquisita na minha vida!

Chega de coisa comum!

Regina disse...

Esquisito é compositor, sô!! Tudo pode virar tema de música. Qualquer assunto vira até samba. Tem que ver...

Esquisito pode, aborrecido é que não ppoooooddddeeeeee; se tem uma coisa que Deus não perdoa é ingratidão....

Adriana disse...

E como são as coisas, né?
Só assim pra aceitar manifestações de carinho...

Isso pra quem ficava de mal humor só de perder a lente do óculos no Círculo Militar.

Beijos

PC disse...

Já taiou meu sangue.
Pronto...